Menu

Homenageado

Governador Vidal José de Oliveira Ramos Junior

Ascendência: Vidal Junior - Vidal Senior - Laureano - Matheus José Coelho

Vidal Junior nasceu em 26 de outubro de 1866, na Fazenda Guarda-Mór, em Coxilha Rica, Lages, Santa Catarina. Filho de Vidal José de Oliveira Ramos Senior e de Júlia Bapthista de Souza, passou sua infância na casa dos pais, brincando e ajudando nas lides caseiras, fazendo em casa seus primeiros estudos, junto com a sua irmã, com um professor particular.

Cursou o ginásio no colégio dos padres jesuítas, em São Leopoldo, R.S, no qual foi aluno do professor Padre Schuller. Vidal Junior desejava cursar a Faculdade de Direito de São Paulo, mas devido ao falecimento de sua mãe, retornou a Lages, por ordem do seu pai.

Casou-se em Lages em 1885, com Thereza Fiuza de Carvalho, natural de Faxina, estado de São Paulo, filha do juiz de direito Dr. Joaquim Fiuza de Carvalho. Tiveram 14 filhos, sendo que três nasceram em Florianópolis e os demais em Lages. Maria Júlia foi a última dos filhos de Vidal a falecer no Rio de Janeiro com 107 anos, tendo vivido em três séculos e dois milênios.

Além de fazendeiro, também foi jornalista até descobrir sua vocação para a política, que se iniciou aos 19 anos, tendo ocupado todos os cargos, exceto o de Presidente da República.

Seu primeiro cargo como político foi como Superintendente Municipal de Lages (Prefeito) e após a promulgação da Constituição Federal em 1891 foi eleito a deputado estadual e em 1910 assumiu como governador do estado de Santa Catarina.

Em sua carreira pública destaca-se a sua atuação na “Questão dos Limites” entre Paraná e Santa Catarina, tendo se pronunciado sobre o tema até no Congresso Nacional, defendendo com ardor o estado onde nasceu. Prova disto foi o destaque que o Jornal Diário Catarinense deu na publicação do caderno especial dos “100 anos de História” através de um artigo que enfatiza o respeito que o governador Vidal Ramos tinha com a justiça e o amor pelo estado onde nasceu.

Durante o mandato como governador deu especial atenção à educação e construiu os seis primeiros grupos escolares no estado, entre eles: o Lauro Muller em Florianópolis e o G.E. Vidal Ramos, em Lages. Propiciou a vinda para Florianópolis dos padres jesuítas que fundaram o Colégio Catarinense. Também investiu em outros setores enquanto governador como a viação, estradas e agricultura.

Vidal Ramos faleceu no Rio de Janeiro em 02 de janeiro de 1952, aos 87 anos e seu corpo foi transportado para Florianópolis onde desfilou em carro aberto na Praça XV de Novembro.